capa do livro

Crônicas da virtualidade

Julio Francisco Dantas de Rezende

O mundo vem sendo transformado, complexificado pelo desenvolvimento de mundos paralelos advindos da expansão da fabricação de tecnologias de virtualidade aplicadas ao cotidiano. Este livro busca esclarecer que transformações são essas que vêm ocorrendo na atualidade, estabelecendo uma reflexão crítica sobre a importância insuficientemente apresentada aos novos impactos nesse cenário que se consolida.

Este estudo fundamenta a temática “tecnologias da virtualidade”, exemplificando como a virtualidade envolve mais que a discussão sobre hardware e software utilizados para a experiência da realidade virtual.

O livro busca compreender como a experiência real e a virtual corresponderia, respectivamente, à vivência de estados comuns e alterados de consciência. Nesse sentido, busca-se fundamentar a necessidade de uma conjugação das experiências das duas possibilidades na vivência humana com o propósito de existir uma concepção integral do ser humano.

O benefício indireto da compreensão do que seja o virtual está em possibilitar a compreensão do que seria a realidade. Paralelo a essa perspectiva, verifica-se como fundamental identificar como vem ocorrendo a experiência dos estados de consciência dos indivíduos que estão em contato com essas realidades. Desse modo, concebe-se, ainda, a experiência de virtualidade como algo mais ampliado, englobando quando se assiste à televisão, fala-se ao celular, escuta-se música e dirige-se um carro.

A metodologia para o desenvolvimento deste estudo se caracterizou por uma constante atenção aos fenômenos edificadores de uma dimensão virtual na realidade pelo próprio pesquisador. A motivação para realizar a pesquisa surgiu quando se experienciou muitos deslocamentos de carro entre as cidades de Natal e Mossoró e percebeu-se a necessidade de compreender como uma simples viagem de carro poderia ser um fenômeno de virtualidade. Desse modo, a grande fonte de pesquisa são as observações diretas que proporcionam reflexões que auxiliam na caracterização sobre como o real e o virtual se confrontam e se complementam.

O desenvolvimento da pesquisa, que desencadeou na confecção do livro, ocorreu por meio da coleta de percepções, insights e reflexões acerca da natureza dos embates entre o real e o virtual. O passo seguinte da pesquisa foi identificar quais seriam os eixos temáticos de estudos principais. Em outro momento, procurou-se identificar quais seriam os aspectos que estariam pouco consistentes em termos de fundamentação e problematização. Outro passo foi aprofundar estes temas de modo a contemplar uma parametrização na exploração de variadas temáticas pertinentes acerca da virtualidade.

O livro enfatiza que é incompleta a compreensão do que seja virtualidade sem falar da experiência humana envolvida. A virtualidade é um fenômeno que possui um imbricado relacionamento entre o sujeito (indivíduo) e o objeto (virtualidade). Assim, o diferencial das proposições explícitas nestas crônicas está na compreensão que não há como dissertar sobre virtualidade sem explorar a experiência da consciência pessoal.

Julio Francisco Dantas de Rezende

 

Veja também

capa do livro

Matemática financeira objetiva e prática

André Luiz Carvalhal da Silva

capa do livro

Espiritualidade, cura e pertencimento ao mundo

pensamentos e provocações

Mauro Bühler

capa do livro

Global: tribos, limites, líderes, redes, ecossistemas

Como entender a globalização do século XXI

Roberto Panzarani

capa do livro

Análise do ambiente corporativo - 2ª edição

Do caos organizado ao planejamento estratégico das organizações

José Gilvomar R. Matos, Rosa Maria B. Matos e Josimar Ribeiro de Almeida

capa do livro

Análise do ambiente corporativo - gestão estratégica de custos

Análises de decisão e estudos de casos

José Gilvomar Rocha Matos, Rosa Maria Barbosa Matos e João Frederico Gonzalez