capa do livro

Engenharia Lingüística

Uma tecnologia para apoiar as decisões gerenciais na era da Internet

Emilson Moreira dos Santos

Um curso de letras, engenharia, lingüística, ou qualquer outro campo de estudo, é o lugar onde se aprende sobre fatos, analisando-os. Essa análise deve pressupor uma reflexão crítica bem fundamentada. Este trabalho é uma introdução à engenharia lingüística. A finalidade é apoiar os estudantes de várias áreas a aprenderem como usar e gerenciar a aplicação do conhecimento lingüístico em seus negócios. A engenharia lingüística engloba diversas funções, como armazenagem de memórias de tradução, gerenciamento de glossários e verificação de qualidade (incluindo correção ortográfica, consistência estilística e terminológica, entre outras). Diante do papel cada vez mais importante que as ferramentas da engenharia lingüística assume no trabalho de diversos profissionais, o livro dá ênfase à engenharia lingüística no fornecimento de uma plataforma tecnológica. Com o sistema de engenharia lingüística, os colaboradores podem, conforme suas funções, interagir conecta­dos à Internet e aos mercados globais.

Em um curso introdutório, evidentemente, não se pode examinar tudo. Dessa forma, pensamos que os alunos – de diferentes formações: lingüística, engenharia, logística, gerência de projetos, SI, TI administração, e não apenas da área de letras – devem entender como essa tecnologia está alterando o seu negócio e se assegurar que sua organização utilize-a eficazmente ao tempo que, sem trégua, procurem evitar a destruição provocada pelos erros ou enganos às situações específicas.

Na leitura do texto, os estudantes podem apanhar suas idéias fundamentais. O que se pretende no curso é que o aluno se aproprie de conceitos, para que possa operar, cientificamente, com fatos. Desse modo, eles podem se preocupar com os projetos de melhorias que visam a conferir maior competitividade.

O texto diminui toda complexidade que o campo da engenharia lingüística engloba. No Capítulo 1, apresenta os conceitos fundamentais, como resultado de aplicações da engenharia lingüística. Ele mostra, com alguns detalhes, a tecnologia e suas capacidades de aperfeiçoar nossa relação com os sistemas informáticos, e como assimilar, analisar, selecionar e apresentar as informações com maior eficácia, proporcionando diversos meios de comunicação.

O Capítulo 2 apresenta o hardware (ou seja, os componentes da engenharia lingüística usados no processamento da informação) e os programas aplicativos da engenharia lingüística.

As telecomunicações, as redes de comunicação e o gerenciamento de dados são abordados nos Capítulos 3 e 4.

A engenharia lingüística como apoio nas principais áreas de negócios e aplicações de e-comércio é estudada nos Capítulo 5 e 6.

Tecnologias de apoio às tomadas de decisões, uso da engenharia lingüística como vantagem estratégica e o desenvolvimento de soluções são abordados nos Capítulos 7 a 9.

No Capítulo 10, a administração da engenharia lingüística aborda os desafios de desenvolver estratégias no atual ambiente de hoje. E o último capítulo, o 11, aborda especificamente os desafios gerenciais em termos de segurança dos produtos, informações e serviços lingüísticos e uso ético da engenharia lingüística nas empresas.

Desse modo, esperamos que claramente seja compreendida a vantagem de apoiar o estudo nesse domínio, e também que o presente trabalho sobre a engenharia lingüística contribua para tornar mais evidente o seu lugar prioritário.

Emilson Moreira dos Santos

Veja também

capa do livro

Scilab aplicado à Engenharia Química

Para Graduação e Pós-Graduação

Marcos F. P. Moreira

capa do livro

Vibrações Mecânicas

Arthur Palmeira Ripper Neto

capa do livro

Monitoramento da Qualidade do Ar

Teoria e Prática

Carlos Alberto Frondizi

capa do livro

Microscopia dos Materiais

Uma Introdução

Walter Mannheimer