capa do livro

Saiu da história para entrar nas revistas

Enquadramentos da memória coletiva sobre Getúlio Vargas em Veja, Realidade e Time

Eliza Bachega Casadei

Em uma época em que a memória coletiva é deslocada da inter-relação entre os indivíduos e inserida em uma esfera midiatizada, o papel dos jornalistas como divulgadores da história se torna crucial. O presente trabalho propõe o estudo dos enquadramentos da memória coletiva feitos pela imprensa, especialmente no que concerne à sua apropriação para o fornecimento de explicações coerentes sobre o tempo presente. Para isso, delimitaremos as funções que o dado histórico assume na narrativa, bem como o modo como as especificidades de cada publicação influenciam neste enquadramento. Como objeto de pesquisa, serão utilizados os textos publicados nas revistas Realidade (entre 1966 e 1976), Time (de 1954 a 2008) e Veja (entre 1968 e 2008) que fizeram menção a Getúlio Vargas.

Veja também

capa do livro

Encontros e Caminhos dos Estudos do Consumo no Brasil

Lívia Barbosa, Fátima Portilho, Flavia Galindo e Silvia Borges (orgs.)

capa do livro

A República dos Golpes

Da conciliação a rupturas

Lincoln de Abreu Penna

capa do livro

Corpos, imaginários e afetos nas narrativas do eu

Denise da Costa Oliveira Siqueira (org.)

capa do livro

Ensaio sobre a pergunta

Uma teoria da prática jornalistica

Maria Luiza Franco Busse

capa do livro

Divulgação científica

faces em reflexão

Mario Newman de Queiroz (org)