capa do livro

Saúde, cidadania e desenvolvimento

Amélia Cohn (org.)

Em maio de 2012 o Centro Celso Furtado reuniu alguns dos mais importantes atores no universo da saúde para debater os caminhos da “Saúde, Cidadania e Desenvolvimento” no Brasil em um seminário coordenado pela professora Amélia Cohn. Durante os dois dias do seminário, professores e pesquisadores de renome em suas áreas de pesquisa, e pertencentes a várias instituições de ensino e pesquisa do País, analisaram os principais problemas e perspectivas dessa temática, seguidos por um público numeroso e atento.

Juntaram-se aos pesquisadores brasileiros dois especialistas latino-americanos, Asa Cristina Laurell e Carolina Tetelboin, cuja participação evidenciou a grande conquista que representa o SUS, criação da Constituição de 1988. Mas se o SUS é invejado por nossos vizinhos apesar dos problemas de sua implantação ainda incipiente, o elo entre saúde e desenvolvimento não é algo que possa ser resolvido de uma só vez e carece, portanto, de reflexão permanente. A saúde não é apenas uma condição e uma consequência do crescimento econômico. A questão da saúde está intimamente ligada à da cidadania, de tal modo que a questão “que país é este?”, de Celso Furtado, ecoa muito claramente na indagação: “que saúde queremos?”. Por essa razão a questão da saúde, como a da educação e tantas outras fundamentais na vida dos brasileiros, interessa ao Centro Celso Furtado.

Com os agradecimentos aos pesquisadores que aceitaram o nosso convite, ficam aqui algumas valiosas contribuições para a reflexão sobre os caminhos da saúde na construção de um Brasil mais justo e democrático.

Rio de Janeiro, novembro de 2012.
Embaixador José Viegas Filho
Diretor-Presidente
Centro Internacional Celso Furtado
de Políticas para o Desenvolvimento

Veja também

capa do livro

Novas interpretações desenvolvimentistas

Inez Silvia Batista Castro (org.)

capa do livro

Desenvolvimento e mundialização

O Brasil e o pensamento de François Chesnais

José Eduardo Cassiolato, Marcelo Pessoa de Matos e Helena M. M. Lastres (Orgs.)

capa do livro

Os boêmios cívicos

A Assessoria econômico-política de Vargas (1951-54)

Marcos Costa Lima (org.)