capa do livro

E o samba, sambou?

Retrospectiva do carnaval da última década

Ana Erthal, Eduardo Ariel de Souza Teixeira e Eliana de Lemos Formiga (orgs.)

Traço da identidade brasileira amplamente difundido no mundo, o Carnaval, sem dúvida, é a festa brasileira mais importante, o momento mágico em que a arte se exerce com toda a sua criatividade; em que as narrativas irreverentes (em forma de desfile, de samba ou de versos) traduzem nossas lutas diárias, nossas histórias e nossas desgraças; quando podemos nos libertar das hierarquias e dos papéis sociais e usar uma fantasia que nos torna iguais – todos nós. Nos sentimos livres porque o Carnaval não tem regras. É esse o Carnaval que conhecemos, que esperamos e que se apresenta nos dias de hoje: uma festa democrática, que permite, que subverte, que diverte e que faz esquecer a rotina mecanizada. É o momento da liberdade, da criatividade, da alegria, a festa que abre o ano com boas energias, que tece sonhos nos corações e alimenta as almas com a esperança de dias mais coloridos e vibrantes.

Veja também

capa do livro

Corpos, imaginários e afetos nas narrativas do eu

Denise da Costa Oliveira Siqueira (org.)

capa do livro

Ensaio sobre a pergunta

Uma teoria da prática jornalistica

Maria Luiza Franco Busse

capa do livro

Divulgação científica

faces em reflexão

Mario Newman de Queiroz (org)

capa do livro

Políticas periféricas para um design responsável

Beatriz Russo e Lilyan Berlim (orgs.)

capa do livro

Design e Economia Criativa

ensaios para um campo plural

Mirella De Menezes Migliari (org.)