capa do livro

E o samba, sambou?

Retrospectiva do carnaval da última década

Ana Erthal, Eduardo Ariel de Souza Teixeira e Eliana de Lemos Formiga (orgs.)

Traço da identidade brasileira amplamente difundido no mundo, o Carnaval, sem dúvida, é a festa brasileira mais importante, o momento mágico em que a arte se exerce com toda a sua criatividade; em que as narrativas irreverentes (em forma de desfile, de samba ou de versos) traduzem nossas lutas diárias, nossas histórias e nossas desgraças; quando podemos nos libertar das hierarquias e dos papéis sociais e usar uma fantasia que nos torna iguais – todos nós. Nos sentimos livres porque o Carnaval não tem regras. É esse o Carnaval que conhecemos, que esperamos e que se apresenta nos dias de hoje: uma festa democrática, que permite, que subverte, que diverte e que faz esquecer a rotina mecanizada. É o momento da liberdade, da criatividade, da alegria, a festa que abre o ano com boas energias, que tece sonhos nos corações e alimenta as almas com a esperança de dias mais coloridos e vibrantes.

Veja também

capa do livro

Nostalgias e mídia

No caleidoscópio do tempo

Lucia Santa Cruz e Talitha Ferraz (orgs.)

capa do livro

Repensando o lazer a partir da cultura digital

Rafael Fortes e Juliana de Alencar Viana (orgs.)

capa do livro

A Comunicação Multissensorial

Compreendendo modos de sentir

Ana Erthal

capa do livro

TeleVisões

Reflexões para além da TV

Ariane Holzbach e Mayka Castellano (org.)

capa do livro

Ontem, Hoje e Sempre

Maria Lúcia Gomes de Matos