capa do livro

Espiritualidade, cura e pertencimento ao mundo

pensamentos e provocações

Mauro Bühler

33 Reunimo-nos em um grande círculo...

34 ...a intimidade toma posse de nossa face...

35 A segurança como resposta ao medo nos torna reativos...

36 ...faz seu caminho pelo corpo...

37 “Me encaixe ou sinta a minha ausência.”

38 O espírito mora...

39 ...“quem sou eu?”...

40 ...vive o melhor que pode.

41 ...uma genuína inteligência do partilhar.

42 ...quase insuportável sentido de beleza.

43 Quem mente convida o engano...

44 ...vira “eu”...

45 O amor que nasce livre...

46 ...para além do tempo, os mesmos.

47 ...estar onde se está.

48 ...simultaneamente, amados e odiados.

49 Tudo que é negado...

50 Quem está por cima está ausente.

52 ...disponíveis à nudez.

53 Quando nos entregamos sem reservas...

54 As defesas requerem grandes batalhas...

55 O silêncio é o grande professor de nossa prática...

56 Nunca empodere aquilo que denigre você.

57 Nossa autoimagem...

58 ...uma pessoa está a serviço de todos quando...

59 ...para camuflar nossas limitações e incapacidades...

60 ...cedemos à própria montanha nossa altura.

61 ...quando a alma cobra o preço de nossas dívidas com as emoções.

62 ...pequenos movimentos, palavras e gestos...

63 A festa, por vezes, pode estranhamente eclipsar a celebração...

64 Para encontrar o pai, é necessário reconhecer o irmão...

65 ...bondade aliena o homem de sua própria natureza...

67 O louco do espírito acordou...

69 A manutenção da luta exaure a nossa alma.

70 ...longe demais para não nos engajarmos no que está próximo...

71 ...nossas dores muitas vezes resguardam nossos maiores tesouros.

72 ...escuta é fonte!

73 Não haverá prêmio no final...

75 O vento guardado é apenas ar...

76 Sem a raiva, o amor ficará orbitando os pais...

78 Algumas pessoas insistem em falar mesmo sem ter o que dizer.

79 O corpo é uma metáfora do criador!

80 A luta é o caminho para a destruição de si.

82 Com o tempo, o amor é consumido pelas desculpas...

84 Promessas não alimentam a alma.

85 Francisco está em todo rosto...

86 É comum só despertarmos nos extremos...

87 ...talvez seja necessário abominar os próprios desejos...

88 Aquele que sou quando estou com você.

89 ...se você fizer tudo certinho...

90 O que não se sustenta em sua própria presença...

91 Ser amorosamente transformado pelo outro...

92 ...uma percepção orgânica de nossa existência.

93 A vida precisa ser protegida de seu movimento e duração?

94 ...dos malditos objetos que nos transformam em coisas.

95 Nosso destino é descansar novamente em nossa origem...

96 Você mora no que você fala ou se esconde atrás disso?

97 Um vaso não se transforma em uma floresta.

98 Falar diante de tanta beleza é um verdadeiro absurdo...

99 O medo potencializa a memória das dores...

100 Sempre podemos oferecer quem somos...

101 Muita violência já foi cometida em nome de Deus...

103 Nossa cegueira nos convence...

104 ...perseguimos ideais...

105 Quando a natureza tocou no homem o sonho...

106 ...inteiramente desnudados, inúteis.

107 O trabalho do indivíduo é...

108 Uma sociedade eufórica cria pessoas depressivas.

110 ...mas a carne é corpo e o corpo é humano.

111 ...barganhando uma sobrevivência afetiva.

112 Onde foram parar os circos?

113 O infinito é uma experiência interna...

114 dependência de artifícios técnico-científicos...

115 ...o pensamento do Ego e o pensamento do espírito...

116 O descanso da pessoa que se realiza é reverenciado pela natureza.

117 ...aprender com o fracasso...

118 Muito sofrimento e oportunidades são perdidas...

119 ...está destinado a nos levar adiante...

120 Entre a nossa vida e a nossa morte existe o que fazemos de nós mesmos...

121 Para além do eu, eu, eu, eu...

122 ...quem eu era na companhia de um amor que passou.

123 O infinito habita nossa interioridade.

124 ...estrangeiros em nossa própria vida...

125 Tempo consumido da vida e não tempo investido.

126 ...só se sabe através da disponibilidade...

127 ...nos abandonar em benefício de quem nos tornamos.

128 A natureza é simplesmente mais vasta!

129 ...um lugar desperto, porém relaxado...

130 ...o animal faminto em nós pode nos devorar por dentro e por fora.

132 Na busca de contornar o incontornável...

133 O pão transforma o fogo em alimento.

134 Todo dia é um dia de realização...

135 Raramente nos interessamos por ela...

136 ...tendemos a banalizar todas as coisas em nosso esquecimento.

137 Em algumas situações...

138 Preferimos completar aquilo que desconhecemos do outro...

139 Em seu caminho, transporta, silenciando todas as palavras...

140 O Ego é como uma semente.

141 A honestidade é o grande remédio da alma!

142 ...a profundidade de nossa expressão é uma grande via de nossa transformação.

143 Meio mundo não é possível.

144 O corpo resgata a mente de suas tolices.

146 Tudo que nossa alma deseja é...

148 O sopro se fez vento e ela se foi.

149 Quando a educação se transforma em um refúgio...

150 A felicidade que nega a tristeza...

151 ...para além da dor e do medo...

152 Se defendemos uma imagem...

153 Quando permanecemos a criança de nossos pais...

154 ...bem-aventurados.

155 ...quem busca Deus sempre encontra primeiro o homem.

157 ...somos educados, sem perceber, a sermos movidos pela insatisfação.

158 A melhor defesa é um gesto carinhoso...

159 Cresce o número de pessoas virtualmente visíveis e realmente inacessíveis.

161 ...incapaz de habitar e trazer descanso...

162 “a maneira certa de viver”.

163 ...estranham a falta de rosto.

164 As escolhas que convidam a alma tornam o amanhã menos amedrontador.

165 “Quero ser visto como eu gostaria de ser.”

166 Somos todos tão importantes para simplesmente morrer.

167 Amar, estranhamente, pode significar...

168 ...trazer Deus para uma intimidade...

169 Quando uma explicação legitima uma realidade...

170 A solidão acompanhada...

171 O que se banha do sol segue seu exemplo...

173 Todas as emoções são um caminho para a paz...

174 Às vezes, são mais saudáveis os tombos...

175 Se, da criação de nosso Pai, também surgiu o mau...

177 A consciência do coração começa com o respeito à própria história...

178 A verdade soa mais como uma mentira...

179 ...estranho senso de angústia.

180 ...passando pela tormenta, sem perder a inocência.

181 Não é a verdade que causa dor...

182 Quando as defesas caem e nos entregamos...

183 A exclusão ilude um poder pessoal...

184 As forças da natureza despertam...

185 As fragilidades são as sementes da confiança.

186 ...sua pureza era um contágio amoroso...

187 Se o medo não é seu amigo...

188 ...o amor é uma força que reúne.

189 Perceba: lutar cansa!

190 De uma mãe partimos e a outra retornamos.

191 Nascem três novas pessoas.

192 Distâncias efetivas se tornam intimidades afetivas.

193 Cura é...

Veja também

capa do livro

A emocionante realização pessoal

Técnicas subjetivas que estimulam o autoconhecimento

Evandro Marcelo de Castro

capa do livro

As Letras que Curam

Os Benefícios da Grafoterapia

Nélida Bird Burgos