capa do livro

O movimento de favelas de Belo Horizonte

(1959-1964)

Samuel Silva Rodrigues de Oliveira

  • Introdução
  • I. A cidade, a política e os “trabalhadores favelados”
    • 1. Belo Horizonte e as favelas nas décadas de 1950 e 1960
    • 2. O associativismo de defesa coletiva
    • 3. O imaginário dos “trabalhadores favelados”
  • II. “Nossa única arma é a união”: crescimento e expansão da luta dos favelados (1959-1961)
    • 1. O movimento social e a política municipal para as favelas
    • 2. O Movimento de favelas e Magalhães Pinto
    • 3. A luta contra a remoção de favelas
  • III. A “força” dos “trabalhadores favelados”: eleições, reforma urbana e a escalada repressiva (1962-1964)
    • 1. O ano eleitoral e a reestruturação do movimento
    • 2. A política pública para as favelas e o movimento social
    • 3. A luta contra os despejos e a reforma urbana em Belo Horizonte
  • IV. As formas de figurar os “trabalhadores favelados” no território político: divergências, facções e dissidências
    • 1. Estratégias de organização do movimento de favelas
    • 2. Nacionalistas de matizes diferentes: as facções de esquerda no movimento de favelas
    • 3. Dissidências conservadoras da Federação dos Trabalhadores Favelados
  • Considerações finais
  • Referências e fontes

Veja também

capa do livro

Trajetórias docentes

Professores de História narram suas histórias na profissão

Everardo Paiva de Andrade e Marcos Pinheiro Barreto (orgs.)

capa do livro

Caminhos da Soberania Nacional (2ª edição)

Os Comunistas e a Criação da Petrobras

Lincoln de Abreu Penna

capa do livro

Peter Wilhelm Lund

O naturalista que revelou ao mundo a pré-história brasileira

Ana Paula Almeida Marchesotti

capa do livro

O pai do futurismo no país do futuro

As viagens de Marinetti ao Brasil em 1926 e 1936

Orlando de Barros

capa do livro

A quadrilha, da partitura aos espaços festivos

Música, dança e sociabilidade no Rio de Janeiro oitocentista

Rosa Maria Zamith