capa do livro

Brasil eficiente, Brasil cidadão

A tecnologia a serviço da justiça social

Rosa Lima e organização de Marcos Cavalcanti

  • Apresentação
  • Introdução
    • Pés de barro
    • Primeiro mito: O governo deve fazer tudo sozinho
    • Segundo mito: A tecnologia é a solução para todos os males
    • Terceiro mito: Decisões se tomam quando aparecem os problemas
    • Quarto mito: Os problemas se resolvem na extensão de um mandato
    • Quinto mito: Eficiência administrativa versus cidadania
  • A inteligência contra o crime
    • Reforma radical da polícia
    • Impunidade quase absoluta
    • Moralização e eficiência
    • Dimensão estética
    • Diagnóstico do caos
    • Excesso de demanda
    • Informatização do sistema
    • Instrumentos de gestão
    • Ambiente inspira confiança
    • Sensação do dever cumprido
  • Voto eletrônico: A reforma política silenciosa
    • Festa cívica
    • Redução drástica de votos inválidos
    • Informatização detalhadamente planejada
    • Cadastro único
    • Plataforma operacional interligada em rede
    • Informatização do voto
    • Definição das premissas do voto eletrônico
    • Projeto tupiniquim
    • Sucesso na estréia da urna
    • Os obstáculos enfrentados
    • Sistema “robusto, seguro e confiável”
  • A transformação social via inclusão digital
    • Um novo olhar sobre a favela
    • Computador, a caneta do século 21
    • Barreira socioeconômica à tecnologia
    • Estação Futuro oferece cursos e acesso
    • Auto-sustentação garantirá continuidade
  • Uma caixa preta e injusta (à espera da modernização)
    • Colapso do sistema
    • Má gestão dos recursos

Veja também

capa do livro

Ferramentas de Planejamento

Utilizando o MS Project para gerenciar empreendimentos

Rodolfo Stonner

capa do livro

O Teatro Organizacional

Construindo e Implantando Processos de Negócio

Tadeu Cruz

capa do livro

Comunicação e Sociedade

Cultura, Informação e Espaço Público

Lavina Madeira Ribeiro