capa do livro

660 problemas para o jogo de xadrez

Valter Leite Leocadio

Após assistir pela televisão a um pintassilgo empurrando, com o bico, uma peça num tabuleiro de xadrez, durante uma disputa de exibição, resolvi desafiar meu genro com um problema fácil de ser resolvido. Depois de felicitá-lo pelo sucesso na solução apresentada, ele me sugeriu escrever outros problemas, do mesmo nível, e doá-los ao clube de xadrez do colégio de minha neta, sua filha. A ideia foi aceita, resultando, então, neste livro que possui problemas de nível fácil até o medianamente difícil.

Uma partida de problema de xadrez é muito diferente de uma partida completa, jogada na sua inteireza. Num problema, o enxadrista desafiado joga com ele mesmo; as peças, bem como as suas cores e as posições que ocupam, são-lhe impostas. Para chegar à solução do problema, executa-se uma série de ataques indiretos e diretos ao rei; o enxadrista desafiado se esforça para penetrar no intricado raciocínio do autor, e, por isso, a partida adquire a característica de um verdadeiro jogo virtual, com a presença virtual do autor sendo sentida a cada escolha do movimento a ser realizado pelo desafiado.

Há quem considere problemas de xadrez uma excelente ocupação para o desenvolvimento pessoal e profissional, e é ótimo exemplo do útil irmanado com o agradável.

Veja também

capa do livro

Educação, etnicidades e alteridades

Lutas por reconhecimento

José Valdir Santana, Maria de Fátima Ferreira, Benedito Eugenio e Jussara Moreira (orgs.)

capa do livro

Vivências e Docência

Impactos na formação individual e na prática docente

Maria Auxiliadora Negreiros de Figueiredo Nery

capa do livro

Análise de Dados Composicionais

Uma abordagem aplicada e computacional no ambiente R

Luis Paulo Vieira Braga

capa do livro

O Ensino à Distância na formação em Serviço Social

Análise de uma década

Andréa Araújo do Vale e Larissa Dahmer Pereira (orgs.)