capa do livro

Tempos de insanidade catastrófica no Brasil

Carlos José Saldanha Machado

Nestes tempos de insanidade catastrófica no Brasil, eis um livro com uma estratégia argumentativa que procura interrelacionar os diferentes fenômenos observados e oferecer um percurso claro das principais dimensões envolvidas nas questões de uma sociedade com um governo da maldade prática. O conhecimento produzido, de forma crítica, é explicitamente orientado por um projeto ético que visa o desenvolvimento sem desigualdades e com liberdades individuais multiformes, identifica e problematiza a injustiça patente, defende a democracia e seu conteúdo jurídico-constitucional frente a sistemas políticos autoritários, exalta os bons sentimentos de humanismo, solidariedade, cooperação, bondade e compaixão, reconhece o papel do Estado laico e de outras instituições e agentes, bem como valoriza e aprimora epistemologias cívicas que façam sentido para aqueles que vivem no Brasil, com preservação de habitats selvagens e respeito aos animais em um mundo finito, nossa casa comum, a Terra. Como a neutralidade não existe no trabalho de pesquisa de um cientista social, o autor não aceita ser mero coadjuvante na cena pública da atual fase da era do Capitaloceno, a neoliberal, mesmo porque na ausência da intervenção humana para modificar o curso das coisas na pandemia da COVID-19 e criar o novo, o mundo dos humanos é ameaçado pela sua própria ação destrutiva.

Veja também

capa do livro

A política brasileira entre as décadas de 1970 e 2000

A interpretação sócio-histórica de Raymundo Faoro

Maria José de Rezende

capa do livro

PPP - Parcerias Público-Privadas

Experiência internacional no setor aerospacial

Eduardo C. Grizendi, Leonardo M. Grilo, Ricardo N. Paiva, Rubens T. Alves e Waldo A. Russo