capa do livro

Cibercidade

As cidades na cibercultura

André Lemos (org.)


O livro que ora apresentamos é resultado do esforço que o Centro Internacional de Estudos Avançados e Pesquisa em Cibercultura, Ciberpesquisa (http://www.facom.ufba.br/ciberpesquisa), do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia, Brasil (http://www.ufba.br) e um grupo de investigadores da Universidade de Aveiro, Portugal (http://www.ua.pt), tem feito para pensar a atualísssima questão das transformações do espaço urbano em função das novas tecnologias de informação e comunicação. O tema das cibercidades é hoje considerado prioritário por diversos países ao redor do globo. O Brasil e Portugal não são exceções. No caso brasileiro, esta temática adquire uma forte dimensão nacional a partir dos esforços recentes dos governos federal, estaduais e municipais para colocar o Brasil na Sociedade da Informação. No caso português, diversas iniciativas em níveis nacional e municipal têm vindo a dar corpo a uma realidade que encontra atualmente a sua mais viva expressão no Programa Cidades Digitais de que Aveiro tem sido um palco privilegiado.

A publicação “Cibercidade, a Cidade na Cibercultura” é também fruto de trabalho acadêmico levado a cabo em diversas disciplinas ministradas em nível de pós-graduação, dos trabalhos do Grupo de Pesquisa em Cibercidades (http://www.facom.ufba.br/ciberpesquisa/cibercidades), de disciplinas comuns a programas de formação das duas universidades (http://gsbl.det.ua.pt/tos/) e dos dois Colóquios Internacionais sobre Rede e Cibercidades, realizados através do acordo de cooperação (Capes/Grice) entre a Universidade de Aveiro e a Universidade Federal da Bahia.

O resultado aqui apresentado engloba um conjunto de abordagens sobre a relação da cidade e das tecnologias da cibercultura agrupados em torno de três eixos centrais. O primeiro, conceitual, busca compreender as relações entre as diversas concepções de cidade e de cibercidade. O segundo visa discutir as questões políticas emergentes, tais como exclusão/inclusão digitais, ciberdemocracia, cibercidadania, entre outros. Por último, o terceiro eixo trata da questão do espaço e das interfaces e mostra como as tecnologias da cibercultura alteram nossa percepção do espaço e as formas de interatividade.

Colocamos assim, nas mãos do leitor, um livro inédito para a Comunidade Lusófona sobre o tema urgente das cidades em meio à cibercultura e esperamos, com isso, colaborar para um maior aprofundamento dos debates sobre essas questões.

Salvador, março de 2004
André Lemos, Marcos Palacios,
Universidade Federal da Bahia, Brasil
A. Manoel de Oliveira Duarte
Universidade de Aveiro, Portugal

Veja também

capa do livro

Cibercidade 2: Ciberurbe

A cidade na sociedade da informação

André Lemos (org.)

capa do livro

Prazeres Digitais

Computadores, Entretenimento e Sociabilidade

Simone Pereira de Sá e Ana Lucia Enne

capa do livro

Comunicação e Sociedade

Cultura, Informação e Espaço Público

Lavina Madeira Ribeiro

capa do livro

A Tecnologia e seus Possíveis

É Possivel pensá-los?

Fernando Fragozo

capa do livro

Discurso Publicitário e Consumo

Uma Análise Crítica

Fred Tavares