capa do livro

Desenvolvimento Sustentável para o Antropoceno

Carlos José Saldanha Machado

Introdução

Uso dos recursos naturais e degradação ambiental nas sociedades industriais

Nascimento da era do Antropoceno ou o homem rivalizando com as forças da natureza

Não se pode desprezar as conquistas alcançadas na sociedade industrial de consumidores e de risco

Os efeitos dos estilos de vida e de consumo sobre a saúde e o ambiente

Ações em direção à constituição de um pensamento novo

O papel do Estado ante as contingências da economia industrial

Defesa da natureza como coisa pública e institucionalização de uma política pública ambiental

Aprimoramento das práticas jurídicas com o nascimento do direito ambiental e a atualização do direito internacional

O processo de construção de uma arena ambiental no Brasil

Gestão, conservação e proteção na resolução integrada de problemas ambientais com reforma do Estado

Ações estruturantes nas esferas públicas supranacionais, nacionais e subnacionais

Síntese de algumas características da sociedade contemporânea com interdependência complexa

Estado Constitucional Democrático e política pública como duas unidades estruturais de análise

Institucionalização da transparência nas ações do Estado

Liberdade de imprensa e de expressão, marco civil da internet e televisão

Para uma próxima leitura do Brasil contemporâneo no Antropoceno através da política energética e do pré-sal

Reflexões propositivas à guisa de conclusões

Notas

Referências bibliográficas

Sobre o autor

Veja também

capa do livro

Tecnologia, Meio Ambiente e Sociedade

Uma introdução aos modelos teóricos

Carlos José Saldanha Machado

capa do livro

Governança Climática no Antropoceno

Da rudeza dos fatos à esperança no Brasil

Carlos José Saldanha Machado e Rodrigo Machado Vilani

capa do livro

Ensaio sobre o mundo da rudeza dos fatos

Breviário do Brasil e engajamento das Ciências Ambientais

Carlos José Saldanha Machado