capa do livro

Judeus do Eldorado

Reinventando uma identidade em plena Amazônia

Reginaldo Jonas Heller

Reginaldo Heller faz uma análise desta capacidade mutante de um grupo que, por um lado, é diaspórico, errando desde a Península Ibérica, ao Marrocos e finalmente ao Brasil, e, ao mesmo tempo, profundamente poroso às identidades por onde transita encarnando simbioses da particularidade judaica, Sefaradi-Ibérica, muçulmana Marroquina e amazônica.

Imigrantes estes que, na busca por um Eldorado de prosperidade, irão encontrar um Eldorado cultural capaz de fomentar significado às identidades étnicas e nacionais.

Enfim, um livro com todos os ingredientes: um episódio fascinante de nossa História, uma reflexão da identidade de minorias no Brasil, e um trabalho realizado por um sólido e meticuloso historiador.

Rabino Nilton Bonder

 

 

Judeus do Eldorado, livro de Reginaldo Jonas Heller, originalmente apresentado como monografia de conclusão do curso de graduação em História da Universidade Federal Fluminense, é uma ótima demonstração de como é possível realizar análises aprofundadas sobre o tema sem ceder à tentação fácil do exotismo e, ao mesmo tempo, sem abrir mão de um texto legível e interessante para o público em geral.

Judeus do Eldorado é uma decisiva contribuição para o campo dos Estudos Judaicos, ainda incipiente por aqui, e para a historiografia sobre a imigração - não apenas de judeus - para o Império brasileiro. Como todo bom trabalho, este não esgota o tema.

Keyla Grinberg

Veja também

capa do livro

Caminhos da Soberania Nacional (2ª edição)

Os Comunistas e a Criação da Petrobras

Lincoln de Abreu Penna

capa do livro

Juventudes Indígenas

Estudos interdisciplinares, saberes interculturais - Conexões entre Brasil e México

Assis da Costa Oliveira e Lúcia Helena Rangel (orgs.)

capa do livro

Peter Wilhelm Lund

O naturalista que revelou ao mundo a pré-história brasileira

Ana Paula Almeida Marchesotti

capa do livro

O pai do futurismo no país do futuro

As viagens de Marinetti ao Brasil em 1926 e 1936

Orlando de Barros

capa do livro

A quadrilha, da partitura aos espaços festivos

Música, dança e sociabilidade no Rio de Janeiro oitocentista

Rosa Maria Zamith