capa do livro

O Rio de Janeiro dos imigrantes

Páginas de uma cidade de muitos povos

Camila Escudero

Também conhecidos como jornais de colônia ou coloniais, jornais étnicos, jornais estrangeiros ou de língua estrangeira, a imprensa imigrante é mais um fenômeno resultante do processo migratório internacional. Seu surgimento está intimamente ligado à chegada e ao estabelecimento de um grupo de imigrantes em um novo território; seu perfil, desenvolvimento e continuidade dependem: 1) da capacidade de organização do grupo envolvido; 2) dos interesses e necessidades dos membros desses grupos; e 3) de fatores econômicos, políticos, técnicos, culturais e sociais de ordem regional. No Brasil, as primeiras publicações apareceram bem antes do fim do século XIX – período considerado como a “grande corrente migratória”, que durou até cerca de 1940. Pesquisas prévias indicaram a existência de, pelo menos, 158 títulos publicados de e para as comunidades alemã, italiana, portuguesa, judaica, francesa, espanhola, árabe, entre outras. É a história dessa imprensa no Rio de Janeiro e sua relação com a cidade que este livro aborda.

Veja também

capa do livro

Peter Wilhelm Lund

O naturalista que revelou ao mundo a pré-história brasileira

Ana Paula Almeida Marchesotti

capa do livro

O pai do futurismo no país do futuro

As viagens de Marinetti ao Brasil em 1926 e 1936

Orlando de Barros

capa do livro

Efeito e Recepção

A interpretação do processo receptivo em duas tradições de investigação sobre os media

Itania Maria Mota Gomes

capa do livro

Comunicação escrita

A busca do texto objetivo

Maria Clara Jorgewich Cohen

capa do livro

Aumenta que isso aí é Rock and Roll

Mídia, Gênero Musical e Identidade

Jeder Janotti Jr