capa do livro

O Cerne da Discórdia

A Guerra do Paraguai e o Núcleo Profissional do Exército

Vitor Izecksohn

A Guerra do Paraguai, apesar de tema muito presente no imaginário social, paradoxalmente, não tem sido objeto de estudos mais aprofundados. O Cerne da Discórdia – A Guerra do Paraguai e o Núcleo Profissional do Exército Brasileiro, que o leitor tem em mãos, é um destes estudos. O livro de Vitor Izecksohn, pesquisador do assunto desde os anos de 1990, vem a se somar aos ainda poucos trabalhos que, a partir destes mesmos anos de 1990, têm contribuído para esclarecer a dimensão real do significado da guerra na história do Brasil. Tarefa que ultrapassa o âmbito de uma relevância meramente acadêmica, já que contribui para a formação de uma memória coletiva que resgate o sofrimento, a opressão, mas também a bravura, o desprendimento daqueles que, voluntários ou forçados, participaram da guerra. A ninguém interessa, a não ser àqueles que se transmudando continuam detendo um poder que se caracteriza historicamente pela brutal exclusão social e cultural, que o contrário do ufanismo vazio seja o exercício, mesmo que inconsciente, da autodepreciação.

Ricardo Salles
Professor da Faculdade de Formação de Professores
da UERJ e do Departamento de História da UNI-RIO.

Veja também

capa do livro

Os boêmios cívicos

A Assessoria econômico-política de Vargas (1951-54)

Marcos Costa Lima (org.)

capa do livro

Memórias do urbanismo na cidade do Rio de Janeiro 1778-1878

Estado, Administração e Práticas de Poder

Lúcia Silva

capa do livro

Novas interpretações desenvolvimentistas

Inez Silvia Batista Castro (org.)

capa do livro

Desenvolvimento e mundialização

O Brasil e o pensamento de François Chesnais

José Eduardo Cassiolato, Marcelo Pessoa de Matos e Helena M. M. Lastres (Orgs.)

capa do livro

Brasil e Argentina

Políticas e trajetórias de desenvolvimento

Renato Boschi e Santiago Bustelo (Org.)