capa do livro

Análise do ambiente corporativo - 2ª edição

Do caos organizado ao planejamento estratégico das organizações

José Gilvomar R. Matos, Rosa Maria B. Matos e Josimar Ribeiro de Almeida

Introdução à
segunda edição

No momento de lançamento desta 2ª edição do livro Análise do Ambiente Corporativo: do caos organizado ao planejamento estratégico das organizações, dez anos depois da 1ª edição, em 2007, acreditamos que é de grande relevância destacar, além da importância inquestionável do planejamento estratégico, sua ligação intrínseca e indissolúvel com gestão de custos e com a gestão de riscos, assim como com as práticas de compliance nas organizações.

A importância da visão sistêmica das organizações por seus gestores, que vai além do seu tamanho e abrangência, se torna cada vez mais crucial, principalmente no ambiente de incerteza crescente em que estamos inseridos. Na verdade, o entendimento desta questão é muito mais amplo, e vai além das organizações já constituídas, devendo ser considerado no início da instalação do estudo de qualquer projeto, independentemente da área, dimensões e abrangência de tempo a ser instalado.

Dentro deste entendimento, cabe destacar inicialmente a relevância primária ou basal do planejamento estratégico no estabelecimento de qualquer projeto de trabalho, em particular, ou nas organizações, como um todo, pois este processo vai possibilitar estabelecer de forma clara as premissas básicas tanto nos projetos quanto nas organizações. A partir do estabelecimento destas premissas pode-se organizar todo o trabalho do planejamento estratégico.

No texto do presente livro o tema Planejamento Estratégico foi colocado por último, pois se fazia necessário que os autores contextualizassem, antes, a estrutura organizacional como um todo, assim como todos os fatores relevantes subjacentes, de forma a possibilitar ao leitor uma visão ampla e eficaz do sistema organizacional em face do planejamento.

Dentre os módulos apresentados neste livro, cabe destacar o que trata do tema Cultura Organizacional e Clima Organizacional, devido à sua importância, cada vez maior, no efetivo e eficaz desempenho das organizações, principalmente nos dias atuais em que a ética é cada vez mais questionada pelos pares e pela sociedade. A ética está explicitada nas práticas comerciais, relações com stakeholders, e traduzida, em última análise, de forma clara e objetiva, na estratégia da organização que possibilita a consecução de suas metas no curto, médio e longo prazo.

Dando prosseguimento ao roteiro do livro, cabe destacar o módulo que trata do tema Governança Corporativa, que incorpora de maneira clara os tópicos anteriormente apresentados, com incorporação de outros itens, mostrando já no primeiro parágrafo da sua introdução a estreita relação com o planejamento estratégico da organização. Todos estes tópicos trazem um pouco da visão dos autores dos itens básicos constantes do processo de planejamento estratégico, quando da sua implantação nas organizações. Devido à importância estratégica dos temas, os gestores buscam incorporar nas organizações mais informações sobre as incertezas existentes no ambiente externo, com a utilização, dentre outras medidas, de maior controle e transparências de seus processos e transações, independentemente do tipo, tamanho e produto.

No decorrer dos tópicos expostos no presente texto pode-se verificar que o atendimento ao sistema de compliance, no dia a dia das organizações, é de suma importância para o bom andamento e desempenho corporativo. A relevância do sistema de compliance dentro das organizações, assim como a sua aplicação e adequação, pode ser percebida no conjunto de módulos deste livro. Cabe colocar, entretanto, que dependendo do tipo e tamanho da organização pode haver necessidade de uma área específica que cuide do sistema de compliance, devido ao número crescente de regulações nos dias atuais.

No estudo e avaliação das incertezas entende-se que estão sempre presentes no ambiente externo, como também no ambiente interno das organizações, devendo-se, com base nisto, se considerar outra figura no ambiente corporativo, que é o gestor de risco. Não tratamos deste assunto no texto do presente livro, mas o objetivo dos autores é considerar, tanto a gestão de risco como a ampliação do conhecimento teórico-prático de planejamento estratégico, no escopo de um futuro texto que abrangeria um pouco mais das experiências adquiridas pelos autores em elaboração e implementação de planejamento estratégico e desempenho ambiental em organizações contratantes.

A data de lançamento da 2ª edição do presente livro foi escolhida de forma a coincidir com o lançamento do livro, de dois dos autores, “Análise do Ambiente Corporativo: gestão estratégica de custos. Análises de decisão e estudos de caso”, cujo texto traz informações teóricas básicas de custeio, assim como questões práticas, através de análises e estudos de caso de diferentes tipos de corporação, de forma a possibilitar aos leitores a ampliação do entendimento sobre a amplitude e diversidade de embasamento teórico-prático de formação de custos, necessário para a gestão eficaz das corporações.

Os conceitos disponíveis neste livro foram aplicados na elaboração e implementação de trabalhos de diagnóstico e planejamento estratégico dos seguintes empreendimentos:

(a) Planejamento Estratégico da Superintendência de Engenharia de Manutenção de Furnas Centrais Elétricas S/A, 112 p., 2005;

(b) Planejamento Estratégico da Coordenação de Qualidade Total de Furnas Centrais Elétricas S/A, 19 p., 2005;

(c) Planejamento Estratégico do Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro, 26 p., 2006;

(d) Diagnóstico para Utilização de Indicadores de Desempenho Ambiental como Instrumento Gerencial para a Melhoria Contínua; Petrobras/Reduc, 63 p., 2006;

(e) Diagnóstico da Bayer S/A para Utilização de Indicadores de Desempenho Ambiental como Instrumento Gerencial para a Melhoria Contínua, 36 p., 2006;

(f) Planejamento Estratégico das Negociações para Remanejamento da População para Formação do Reservatório da Usina Hidrelétrica de Estreito, no rio Tocantins, estados do Maranhão e Tocantins – 2007/2010, 2007;

(g) Planejamento Estratégico para Obtenção da Licença de Operação da UHE Estreito, no rio Tocantins, estados do Maranhão e Tocantins – 2009/2010, 306 p., 2009;

(h) Planejamento Estratégico do Licenciamento Ambiental da GOIAS Transmissão S/A, sistema de transmissão no estado de Goiás – 2010/2012, 213 p., 2010;

(i) Planejamento Estratégico do Licenciamento Ambiental da MGE Transmissão S/A, sistema de transmissão nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo – 2010/2012, 242 p., 2010;

(j) Planejamento Estratégico do Licenciamento Ambiental da MGE Transmissão S/A para a Variante do Traçado da Linha de Transmissão Mesquita – Viana, no município de Caratinga, MG, proposto para minimizar a supressão da vegetação e permitir a recuperação da vegetação da Mata dos Braganças e a reconexão deste fragmento com a RPPN Feliciano Miguel Abdala, conforme protocolo de intenções assinado entre a MGE, Prefeitura Municipal de Ipanema, MG, RPPN Feliciano Miguel Abdala, Fundação Biodiversitas, Instituto Conservation International do Brasil e Sociedade para Preservação do Macaco Muriqui, 152 p., 2011;

(k) Diagnóstico de Desempenho Ambiental das Condicionantes e Programas Ambientais (meios físico, biótico e socioeconômico) do Processo de Licenciamento Ambiental do Aproveitamento Hidrelétrico Belo Monte, no rio Xingu, estado do Pará, 68 pp, 2012;

(l) Planejamento Estratégico do Licenciamento Ambiental da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu, estado do Pará, 2011-2014, 7183 p., 2012;

(m) Diagnóstico e Planejamento Estratégico para Consolidação, Emancipação e Monitoramento do Projeto Piloto do Reassentamento Rural Coletivo Vida Nova para os interferidos pelo Aproveitamento Hidrelétrico Jirau, no rio Madeira – 2013/2014, no município de Porto Velho, estado de Roraima, 304 p., 2013;

(n) Diagnóstico do Atendimento do Planejamento Estratégico do Licenciamento Ambiental da MGE Transmissão S/A, para atendimento da condição específica 2.4 da Licença Prévia nº 396/2011, do IBAMA, para emissão da Licença de Operação, 277 p., 2014;

(o) Avaliação Prévia dos Custos Socioambientais do Aproveitamento Hidrelétrico de São Luiz do Tapajós, rio Tapajós, estado do Pará, 168 p., 2014;

(p) Planejamento Estratégico do Sistema de Transmissão Mata de Santa Genebra – 2014/2016, localizado nos estados de São Paulo e Paraná, 384 p., 2014;

(q) Planejamento Estratégico da 1ª Renovação da Licença de Operação nº 895/2009, do IBAMA, referente ao atendimento das Condicionantes e Programas Ambientais (meios físico, biótico e socioeconômico) do Processo de Licenciamento Ambiental da Usina Hidrelétrica Serra do Facão, 2015/2021, no rio São Marcos, estado de Goiás, 1730 p., 2015.

Portanto, com base nos conceitos deste livro, os autores Gilvomar Matos e Rosa Maria Matos realizaram 17 trabalhos de diagnóstico e planejamento estratégico em 11 anos de aplicação (2005-2015), produzindo cerca de 11.300 páginas de documentos. Este livro foi referência em diversos trabalhos acadêmicos.

Veja também

capa do livro

Arranjos Produtivos Locais: Referencial, experiências e políticas em 20 anos da RedeSist

Marcelo P. Matos, José E. Cassiolato, Helena M. M. Lastres, Cristina Lemos, Marina Szapiro (orgs.)

capa do livro

Global: tribos, limites, líderes, redes, ecossistemas

Como entender a globalização do século XXI

Roberto Panzarani

capa do livro

Análise do ambiente corporativo - gestão estratégica de custos

Análises de decisão e estudos de casos

José Gilvomar Rocha Matos, Rosa Maria Barbosa Matos e João Frederico Gonzalez

capa do livro

Introdução à Análise de Dados - 2. ed.

Rev.e ampl.

André Luiz Carvalhal da Silva

capa do livro

Do Desenvolvimento Global aos Sítios Locais

Uma crítica metodológica à Globalização

Henry Panhuys (tradução de Michel Thiollent)