capa do livro

Nostalgias e mídia

No caleidoscópio do tempo

Lucia Santa Cruz e Talitha Ferraz (orgs.)

No cenário nacional (e também no internacional), percebemos a intensificação de um desejo de retorno ao passado, numa manifestação de apreço pela nostalgia que se materializa na saudade de tempos pretensamente mais seguros e menos turbulentos (ou que são assim percebidos).

Este livro tem por objetivo, de forma inédita, reunir alguns trabalhos de pesquisadores brasileiros acerca do tema, focando na discussão das práticas nostalgizantes em torno da mídia.

Lucia Santa Cruz e Talitha Ferraz, organizadoras

O sentimento nostálgico não é meramente voltado para um retorno a um lugar ou tempo passado, mas também abrange outras temporalidades, como o presente e o futuro, e está frequentemente relacionado a imaginações utópicas sociais ou políticas. A nostalgia é poderosa e, acima de tudo, deve ser rotulada de “nostalgias” com “s”, sustentando a pluralidade de suas formas, expressões e significados.

Estou convencida de que a ideia inegável de nostalgia como uma prática comunicativa e sua relação intrínseca e histórica com os textos midiáticos e tecnologias como gatilhos, aliviando agentes e espaços para a nostalgia, é agora, mais do que nunca, evidente, graças à pesquisa que tem sido feita internacionalmente nos últimos anos. Nesse sentido, a contribuição dos acadêmicos da mídia e da comunicação para os estudos da nostalgia é e será importante.

Katharina Niemeyer, prefácio

Veja também

capa do livro

A Influência da Literatura no Jornalismo

O Folhetim e a Crônica

Héris Arnt