capa do livro

A política brasileira entre as décadas de 1970 e 2000

A interpretação sócio-histórica de Raymundo Faoro

Maria José de Rezende

Introdução

O processamento da vida política brasileira no final da década de 1970

1.1 A ditadura militar e a colonização da sociedade pelo Estado: elementos importantes para compreender a distensão política na década de 1970

1.2 A distensão política e o movimento pela democratização do país na década de 1970: algumas dificuldades derivadas da colonização da sociedade pelo Estado

Os dilemas da transição política no Brasil no ano de 1980

2.1. Em quais atos, atitudes e ações ficavam evidentes, no início da década de 1980, as dificuldades de democratização da vida política brasileira?

2.2. As anacrônicas restrições autoritárias vindas a público a cada passo dado no sentido da descompressão política

Os continuísmos na política brasileira verificados nos procedimentos em voga no ano de 1981

3.1 O processo de abertura política no ano de 1981: os cálculos do sistema de poder que visava o controle da mudança

3.2. A transição política, em 1981, escoltada pela Lei de Segurança Nacional (LSN)

O início do processo de “abertura” política e as dificuldades de desmontar as práticas autoritárias no Brasil

4.1. O que as mudanças políticas em curso no início da década de 1980 revelavam acerca da redefinição das práticas políticas

4.2. Cada ato do processo de abertura política reafirmava uma lógica estamental e oligárquica

4.3. O debate em torno da constituinte revelando, em 1980, aspectos importantes sobre a passagem do autoritarismo para a democracia no Brasil

A lógica autoritária do regime militar e os cálculos para controlar a democratização

5.1 A eleição presidencial de 1985 e as manobras de sempre: as ações dos situacionistas, dos dissidentes e dos oposicionistas

5.2 O embate político no Colégio Eleitoral que elegeu o sucessor do gal. João Baptista Figueiredo

A liberalização, as Forças Armadas e os impasses postos pelas questões militares

6.1. Um olhar sócio-histórico sobre as Forças Armadas: alguns elementos para entender os percalços da transição política no ano de 1984

O governo Sarney expondo o malogro da transição política brasileira

7.1 O malogro da transição expresso nos procedimentos políticos ao longo do ano de 1988

7.2 Os embates, no final do ano de 1988, em torno da nova Carta Constitucional: a transição em xeque

Os desafios da transição política brasileira nos anos de 1989 e 1990

8.1. A transição política após a ditadura militar: instabilidade e mudança

8.2. Governo Collor: conservadorismo aventureiro e impossibilidades democráticas

Os procedimentos não democráticos do governo Collor e a política brasileira nos anos de 1991 e de 1992

9.1. A vulnerabilidade institucional no governo Collor: uma leitura sobre os procedimentos antidemocráticos postos em marcha

9.2. A coroação da inviabilidade democrática: a análise do desrespeito constitucional no último ano do governo Collor

A substancialidade dos procedimentos oligárquicos no Brasil entre 1995 e 1998

10.1 O país entre a promessa de democratização e a avidez das oligarquias

10.2. Casuísmos, autocracia e expedientes antidemocráticos: os desafios postos para as mudanças políticas no Brasil no final da década de 1990

Globalização, impasses econômicos e dificuldades políticas no Brasil no final da década de 1990

11.1 A globalização e o neoliberalismo como impasses: as dificuldades políticas em questão

11.2 Estado, globalização, interesses comuns e interesses privados

O limiar do século XXI e as dificuldades de superação das práticas não democráticas no Brasil

12.1 Ano 2000: 500 anos de afastamento de qualquer possibilidade de vigorar, no país, a soberania popular

Por que “a história da democracia ainda não começou” no Brasil?

13.1. Afinal, no limiar da década de 2000, como pensar historicamente as dificuldades políticas brasileiras?

13.2. Os políticos oligárquicos e suas velocidades supersônicas para continuar o atraso

Considerações finais

Referências Bibliográficas

Veja também

capa do livro

O Cerne da Discórdia

A Guerra do Paraguai e o Núcleo Profissional do Exército

Vitor Izecksohn

capa do livro

Trajetórias docentes

Professores de História narram suas histórias na profissão

Everardo Paiva de Andrade e Marcos Pinheiro Barreto (orgs.)

capa do livro

Produção pública de medicamentos no Brasil

Capacitação tecnológica e acesso a medicamentos

Lia Hasenclever, Maria Auxiliadora Oliveira, Julia Paranhos e Gabriela Chaves (orgs.)

capa do livro

Vulnerabilidades do Complexo Industrial da Saúde

Reflexos das políticas industrial e tecnológica na produção local e assistência farmacêutica

Lia Hasenclever, Julia Paranhos, Gabriela Chaves e Maria Auxiliadora Oliveira (orgs.)