capa do livro

Eduardo C. Grizendi, Leonardo M. Grilo, Ricardo N. Paiva, Rubens T. Alves e Waldo A. Russo

Eduardo Cezar Grizendi
Graduado em engenharia eletrônica pelo ITA, pós-graduado (MBA) em Gestão Empresarial pela FGV/RJ e mestrado em Telecomunicações pelo Inatel. Professor do Inatel responsável pela cadeira de Inovação e Negócios em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Trabalhou para importantes empresas de tecnologia, entre elas o CPqD,  Icatel, Vésper e Lucent. Foi diretor de desenvolvimento tecnológico da Inova – Agência de Inovação da Unicamp. Estruturou negócios para grandes grupos nacionais e internacionais, entre eles Amazontech, Cia. Vale do Rio Doce, T-Systems do Brasil e Grupo Atech. Consultor da RNP e da Sociedade SOFTEX. Autor do Manual de Orientações Gerais sobre Inovação, publicado pelo Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty). Consultor de  empresas em Gestão da Inovação. Ministra  cursos e palestras sobre Estratégias para Projetos de Inovação.

Leonardo Melhorato Grilo
Especialista na estruturação de Parcerias Público-Privadas e Concessões Comuns. Mestre e doutor em Engenharia Civil pelo Departamento de Construção Civil e Urbana da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), com estágios de doutorado na Glasgow Caledonian University (GCU) e no Royal Melbourne Institute of Technology (RMIT). Atuou na Partnerships Victoria (PV), Unidade PPP do Governo de Victoria (Austrália), referência na regulamentação e estruturação de projetos de PPP. Atua na coordenação de equipes multidisciplinares e na definição de modelos de gestão e operação de projetos destinados ao fornecimento de serviços públicos, na especificação de indicadores de níveis de serviços, proposição de sistemas de mensuração do desempenho e mecanismos de pagamento, modelagem econômico-financeira, confecção de planos de negócios e planos de operação, resposta a chamamentos públicos de estudos, aperfeiçoamento de termos de referência e editais de licitação e elaboração de propostas técnicas e econômicas para projetos de PPP.

Ricardo Negreiros De Paiva
Graduado em Engenharia Mecânica pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, com mestrado em Ciência Espacial/Mecânica Orbital e doutorado em Ciência Espacial, Guiagem e Controle, ambos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Possui especialização em Aplicações via Satélite pela International Space University (ISU), em 1990, e Master Certificate em Project Management pela George Washington University (GWU), em 1999. Também é profissional certificado pelo PMI (Project Management Institute) como PMP (Project Management Professional).
Possui larga experiência em gerenciamento de projetos de tecnologia, pesquisa e desenvolvimento, soluções turnkey nas áreas de tecnologia da informação e aeroespacial, tendo trabalhado em empresas e instituições world class, tais como Cisco Systems, Promon Eletrônica, Hughes Aircraft Co., Embraer-Liebherr, Contraves, Avibras, Inpe e Spar Aerospace.
Atualmente, é professor titular do Departamento de Engenharia Elétrica e Engenharia de Controle e Automação (Mecatrônica) da Unip, lecionando disciplinas na área de Teoria e Sistemas de Controle, Servomecanismos e Automação de Sistemas.

Rubens Teixeira Alves
Graduado em Engenharia Civil pela UnB, com Mestrado em Engenharia de Produção pela PUC-RJ, especialista em PPPs, concessões comuns e avaliação econômico-financeira de projetos e empresas no segmento da infraestrutura. Coordenou equipes multidisciplinares para avaliação econômico-financeira de inúmeras empresas e projetos de infraestrutura ao longo de 25 anos de carreira, como diretor em bancos de investimento de primeira linha (Crefisul, Multiplic e Merrill Lynch) e em empresas de consultoria de alto nível (KPMG e Brasilpar). Como diretor da KPMG e da AGR, para a área de PPP, participou ativamente das discussões prévias ao lançamento da Lei de PPPs no Brasil. Desenvolveu e coordenou equipes multidisciplinares para a modelagem de arranjos institucionais em várias PPPs e concessões comuns no Brasil, incluindo a revisão e o aperfeiçoamento de editais e contratos e a produção de propostas técnicas e econômicas.

Waldo Araujo Russo
Graduado em Engenharia de Telecomunicações, pós-graduado em Sistemas de Telecomunicações pela PUC-RJ e mestre em Ciências em Pesquisa Operacional pelo Instituto Militar de Engenharia (IME). Fundador e principal executivo da Union Engenharia de Telemática Ltda., onde desenvolveu soluções de comunicações via satélite para clientes como Petrobras, Telemar, IBM, Comsat e outras. Foi responsável pelo projeto preliminar de um satélite próprio para a Telemar, que resultou no satélite Amazonas, fruto da parceira desta empresa com a Hispamar. Como gerente de projetos da Vicom, foi responsável por projetos de redes sem fio, redes privadas via satélite e ISDN, além de gerente técnico do projeto do primeiro sistema satélite privado do país, o sistema CLASS – Companhia Latino-Americana de Serviços via Satélite. Ainda na Vicom, foi gerente do projeto de desenvolvimento e implantação do programa Siscomis do Estado-maior das Forças Armadas (Emfa), um sistema de comunicações militares via satélite na banda X (7/8 GHz).  
Foi gerente de projetos na Embratel, participando do projeto do primeiro satélite doméstico brasileiro e de Hubs internacionais. Foi por sete anos membro do comitê técnico da Intelsat em Washington, D.C., EUA. Faz parte do Grupo Relator de Radiocomunicações 3 (GRR-3) da Comissão Brasileira de Comunicações 2 (CBC2), que trata dos assuntos relacionados aos serviços fixos e móveis por satélite, no âmbito da ITU-R, da Citel, da Organização Internacional de Comunicações Móveis por Satélite (IMSO), da Organização Marítima Internacional (IMO) e da Organização Internacional de Telecomunicações por Satélite (ITSO). É membro ativo da ComSoc (Communications Society) do IEEE (Institute of Electrical and Electronic Engineers), da SSPI (Society of Satellite Professionals International) e da SCTE (Society of Cable Telecommunications Engineers).



Veja também

capa do livro

A política brasileira entre as décadas de 1970 e 2000

A interpretação sócio-histórica de Raymundo Faoro

Maria José de Rezende